sem título

fevereiro 03, 2012

Sem título
ou oito ou oitenta. ou tenho os pensamentos a mil a hora ou simplesmente não os tenho, um pi inaudível e ensurdecedor aos meus ouvidos. já não o posso ouvir, já não o quero ouvir, mas oiço dia após dia, sempre que cérebro se cansa de realizar as funções para que foi destinado. estou cansada de nada e de tudo. sei o que fazer ao mesmo tempo que sei exactamente o que quero fazer. está tudo tão definido de e turvo ao mesmo tempo, não há registo de nada porque as palavras fogem por entres os dedos que insistem em não as segurar. não há palavras não há tinta que eles segurem, nada. um silêncio que não é silêncio. um nada que não é nada, quando o tudo que afinal é um quase tudo está tão próximo do passo maior.

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe