« 6 de Agosto de 2012, Segunda-feira

agosto 03, 2013

A minha vontade era enroscar-me mais nos lençóis, passar o dia do meu próprio aniversário a dormir, mas não, havia qualquer coisa em mim que me obrigava a sair da cama, qualquer coisa que me obrigava a enfrentar aquele dia. Não tinha quaisquer planos para ele - naquele ano - não fazer nada, por mim já era óptimo. Ainda assim, a minha família, que nunca deixou passar o aniversário de um de nós em branco, proporcionou-me um dia de princesa. Uma manhã a por-me mais que linda - juro que me senti uma princesa, de tarde fui sair com a minha irmã - visto que o resto da família estava a trabalhar e ainda fizeram-me um jantar. Nesse ano recebi poucas prendas, afinal tinha insistido e até chateado com algumas pessoas, para nem receber prendas nem fazer nada - estava teimosa que só eu e a única coisa que queria era colo, mimos, carinho, alguém que me passasse a mão pela cabeça e segredasse que tudo ia ficar bem (algo que nunca consegui pedir a ninguém). Um tudo que nem eu sabia o que era mas que me estava a deixar com uma incontrolável vontade de chorar, ao invés disso estava a sorrir - não eram sorrisos falsos, acreditem o meu irmão é super engraçado e o meu sobrinho também já fazia das suas - a dar gargalhadas aliás, enquanto jantava com aqueles que mais amo, e que deviam significar tudo para mim. Acho que se aperceberam que eu não estava bem - o que é normal, são as pessoas que melhor me conhecem - e por isso estavam a fazer de tudo para que sorrisse, pelo menos, assim pareceu-me. Mas só metade de mim estava presente naquele animado jantar... a outra metade? vagueava pelas estradas de Portugal, sem rumo nem esperança, sufocada por uma ideia idealista qualquer. O meu coração queria fugir, não de tão forte que batia, mas sim, por não querer dar sinal da sua existência, fez-se tão pequeno que me pesava mais que o normal. O ponteiro dos minutos arrastava-se mais devagar pelo relógio, as horas demoravam a passarem e eu já só queria voltar para a cama. Já se fazia tarde quando o fiz, tentei não chorar, mas as lágrimas destemidas não se quiseram conter.» Acho que posso dizer, mas sem grandes certezas, que este texto e este são dá mesma espécie.

You Might Also Like

9 comentários

  1. Ás vezes só nos sentimos bem na cama.. E a unica coisas que precisamos e´de mimos e palavras de reconforto..

    ResponderEliminar
  2. Fazes anos um dia depois de mim :)
    Acho adorável quando as pessoas mais próximas se apercebem que não estamos bem e fazem de tudo para sorrirmos. Ficar na cama, por muito que pareça tentador é muito mau. Espero que este ano as coisas estejam diferentes e que te sintas mais feliz :)

    ResponderEliminar
  3. Por falar nisto! Quando vais continuar a escrever a historia daquele texto?

    r: Espero bem que sim!

    ResponderEliminar
  4. P.s. Ai! Eu vivo num apartamento e dava tudo para morar numa casa própria onde não se ouvem os vizinhos de cima, ou de baixo, ou do lado a arrastar moveis e a fazer barulho!!

    ResponderEliminar
  5. Espero que este ano o teu dia seja melhor :D
    Quando fazes anos? Se for hoje, parabéns :D

    ResponderEliminar

Subscribe