Três coisas físicas que mais gosto em mim?

agosto 26, 2015

A pergunta do título foi retirada de uma tag que andava (ou anda, não sei) a circular pelo Youtube. Já tinha visto muitas meninas responderem a esta tag, mas foi no vídeo da Glória (A rapariga dos Saltos) que atrevi-me a responder para dentro à pergunta. Foi difícil, foi. Pensei imenso e cheguei à conclusão que seria muito mais fácil escolher três coisas físicas que não gosto em mim. Sim, só três. E não, eu não sou perfeita mas eu gosto de mim. Eu amo o meu corpo tal como ele é, dos pés ao cabelo passando pelos meus joelhos "obesos" e pelas mini-mamas - sim, são as alcunhas que lhes dei. 

Claro que nem sempre foi assim, se à três anos fizessem-me a mesma pergunta seria complicado escolher três coisas que gosto em mim, se fosse feita à seis anos a resposta seria automática: Nada e se pudesse mudava tudo em mim. Mas com o tempo, com a idade, com experiência, mas principalmente com o conhecer de pessoas novas, com novas opiniões e formas de pensar, mudei a maneira como eu própria via-me. A Mó do espelho não mudou. O espelho, qualquer que seja, não mudou, continua a reflectir todos os meus defeitos - motivos pelo qual evitava espelhos, fotografias ou até mesmo conversar sobre o meu corpo. 

Eram os meus joelhos obesos (eu sou magra mas os meus joelhos são mesmo rechonchudos), a forma estranha das minhas pernas, as minhas costelas que sim, vêm-se porque não tenho gordura nessa zona, as minhas mini-mamas, os meus braços cheios de veias salientes, os meus dedos tortos e até mesmo as minhas orelhas desniveladas. Tudo isso já foi motivo de conversa ou alvo de críticas. Tudo isso já foi motivo para gostar menos do meu corpo. 

Com o tempo comecei a esquecer as críticas, fiz ouvidos moucos. Há coisas que não posso mudar em mim, por isso porque não aceitá-las? Porque não amá-las?! Porquê?!  Há quem me ache arrogante por, agora, gostar do meu próprio corpo e principalmente não ter receio de o dizer em voz alta. Mas eu gosto, gosto mesmo de cada recanto do meu corpo.

You Might Also Like

16 comentários

  1. Acho que o mais importante de tudo é gostarmos do que vemos em nós e acho que já referi isso mais do que uma vez! :)

    ResponderEliminar
  2. Não gosto nada quando as pessoas criticam o aspeto de outra.. Parece que é mesmo para deitá-la abaixo.. Cada pessoa é como é e precisa de se amar como é..
    Eu antes não gostava das minhas maminhas (yap são pequenas), nem da minha pele (achava muito deslavada) e tinha de usar sempre maquilhagem para por cor.. Agora se andar com pouca roupa e ao mais natural melhor..
    Quando aprendemos a amar-nos tornamo-nos muito mais felizes

    ResponderEliminar
  3. E fazes tu muito bem, toda a gente devia pensar assim :) Eu também gosto do meu corpo, só não gosto de ter olhos míopes que necessitem de óculos/lentes para verem bem xD Por isso costumo pensar que, se pudesse mudar uma parte do meu corpo, mudaria os olhos, para outros que vissem na perfeição :P

    ResponderEliminar
  4. E é assim que deve ser! Temos que gostar de nós, aceitar as nossas imperfeições e amá-las. Porque há coisas, como tu dizes e bem, que não podemos mudar.

    ResponderEliminar
  5. o último parágrafo... vou tatuá-lo na testa! btw, braços cheios de veias salientes são sexyyyyyys como a porraaaa!!!

    r: sim, eu também gosto, mas a preguiça... e confesso que sou um bocado do contra, portanto, esta coisa das mulheres "terem" de fazer a depilação chateia-me e é mais um dos motivos para não fazer xD

    ResponderEliminar
  6. E é assim mesmo! Nós somos nós mesmos e temos de nos aceitar a nós mesmos muito antes de aceitar críticas depreciativas de quem apenas nos quer magoar :) acho que todos passamos por alguma fase em que nos sentimos mal com o nosso corpo por isto ou por aquilo, mas a maturidade faz-no amadurecer e começar a olhar para o nosso corpo à procura de pontos forte em vez de defeitos :)

    ResponderEliminar
  7. Compreendo-te bem. Também detestava tudo em mim e um dia inspirada num programa da Oprah fui ver-me ao espelho e apontei o que gostava em mim. E continuo a fazer isso. E a verdade é que hoje só não gosto das minhas coxas e às vezes da minha barriga.
    Não sou nenhuma top-model nem lá perto mas aprendi a aceitar-me como sou, o que não implica que não faça melhoramentos,como mudar a minha alimentação.

    ResponderEliminar
  8. Temos de nos aceitar como somos , se não aceitarmos quem aceitará ?

    ResponderEliminar
  9. O importante é nós sentirmo-nos bem connosco mesmos!

    ResponderEliminar
  10. E acho muito bem que seja assim, não interessa nada o que os outros dizem ou acham de nós. O mais importante é estarmos bem connosco mesmos!
    r: Pois é querida, tens toda a razão :)

    ResponderEliminar
  11. Parabéns, não há nada mais atraente do que uma mulher que gosta de quem é ;)

    ResponderEliminar
  12. Aconteceu-me o mesmo! Com o tempo gosto cada vez mais de mim :)

    ResponderEliminar
  13. O importante somos nós proprios :)
    Boa semana :)

    http://trapeziovermelho.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  14. Como te compreendo! Tal e qual como tu. Deixei de me odiar a mim mesma e passei a gostar do que vi, o que uma mente matura faz ao nosso reflexo, imagina!
    btw, não estas sozinha, também tenho miniiii mamas e não me importo nada, ponho-me a pensar "quando for velhinha não chegam ao umbigo!"
    xoxo
    BLOG // FB PAGE

    ResponderEliminar
  15. Com a idade também mudei a perspetiva que tinha sobre o meu corpo. Ainda bem que hoje estas mais confortável na tua pele, isso é que é importante.

    ResponderEliminar

Subscribe